Conheça os 10 pilares do treinamento MOVE FLOW

Conheça os 10 pilares do treinamento MOVE FLOW

Conheça os 10 pilares do treinamento MOVE FLOW

Visando o aperfeiçoamento integral do praticante em sua busca por uma vida mais plena, o MOVE FLOW reúne os princípios do seu método (música, respiração, caminhos e o flow), benefícios da fáscia e as vertentes do treinamento fascial em um total de 10 pilares listados de forma a guiar a aplicação do MOVE FLOW.

Organizados com clareza a fim de se garantir a eficácia dos objetivos propostos de estímulo neuromiofascial, estes pilares simplificam a atuação de educadores físicos em suas salas de aula de forma que eles se atentem para a correta utilização da bolinha texturizada e dos pilares ao longo da sua programação.

Despertar

Tendo como fio condutor de todas as aulas a música, toda técnica MOVE FLOW deve ser iniciada com a playlist certa para despertar o corpo e atingir os objetivos propostos de respiração focada, movimentos fluidos e precisos.

Reconhecer (Conscientizar o momento presente)

Por meio de uma conscientização passiva ou ativa, é importante sempre conscientizar os alunos acerca de suas transformações e evoluções ao longo da aula de modo a incentivá-lo e encorajá-lo a persistir.

Expandir (Crescer pelas extremidades)

Em diferença ao pilates, o MOVE FLOW começa das extremidades para o centro com o objetivo de que cada parte do corpo possa utilizado de forma integrada. Assim, o posicionamento em cada movimento visa o equilíbrio entre tensão e compressão, proporcionando Tensegridade.

Deslizar (Ritmo da fáscia)

Em movimentos suaves e fluídos a bolinha texturizada ajuda a deslizar a Fáscia estimulando as camadas superficiais onde encontram-se os mecanorreceptores responsáveis por aspectos sensoriais.

Hidratar (Nutrição dos tecidos)

Caminhando em comunhão ao pilar de Deslizar, a hidratação utiliza a bolinha como uma esponja de forma a promover a troca de fluídos internos na camada mais superficial e profunda da fáscia, aumentando a produção de colágeno, hyaluronan e demais substâncias.

Refinar (Percepções internas)

Filtrar as direções em movimentos curtos incentivam as percepções mais internas, afinal, quanto menos esforço empregamos maior será a percepção acerca do corpo.

Balançar

Para estimular alguns mecanorreceptores da Fáscia o movimento de balançar e vibrar utilizando a bola como trampolim proporciona o deslizamento entre as camadas fasciais , efetivando o efeito mola que o colágeno saudável possui.

Alongar

Para utilizar os trilhos anatômicos em sua integridade, os alongamentos dinâmicos e multi-direcionais são o foco de todas as aulas de MOVE FLOW, por isso, o mais importante é mesclar todas as possibilidades de alongamentos sempre respeitando as articulações, ganhando amplitude aos poucos.

Tonificar (Fáscia e músculo)

O músculo e a fáscia são as metades perfeitas de uma laranja e como tal devem colaborar uma com a outra para favorecer a transmissão e distribuição da força por meio dos trilhos anatômicos.

Remodelar (melting)

A fáscia é plástica e pode ser remodelada com o treinamento MOVE FLOW utilizando-se a bolinha por cerca de 2 à 3 minutos em pontos específicos, onde há maior necessidade de alteração na MEC.

Acompanhe a MOVE FLOW nas redes sociais e fique por dentro de como montar a sua própria aula usando nossos principios e pilares!

Próximo postRead more articles

Deixe uma resposta