Biotensegridade e tensegridade- a poesia que equilibra o ser!

Biotensegridade e tensegridade- a poesia que equilibra o ser!

Biotensegridade e tensegridade- a poesia que equilibra o ser!

Tensegridade foi cunhado a partir da expressão “integridade da tensão” pelo designer R. Buckminster Fuller.

Em resumo, no corpo humano os ossos são os membros de compressão, e a miofáscia o “mar” de tensão.

Sem Tensegridade desabariamos no chão!

Dos pés à cabeça, de mão a mão, de dentro para fora e de fora para dentro, o corpo está interligado pela fáscia, formando uma estrutura tridimensional do micro ao macro!

O MOVE FLOW utiliza o modelo de tensegridade durante todas as sequências do método, Porém nos seres vivos chamamos de Biotensegridade.

Biotensegridade é o equilíbrio do ser!

A origem da palavra vem de BIO = VIDA + TENSEGRIDADE = TENSÃO E COMPRESSÃO EQUILIBRADA.

O Dr. Stephen Levin é o pioneiro dessa idéia!

Ele observou que no corpo humano há tensegridade do micro ao macro! Desde a primeira célula até o que somos!

A Miofáscia (fáscia e músculo) é a nossa tensão, e os ossos são a nossa compressão!

Dessa forma, para o Dr. Levin tudo no corpo é um tipo especializado de Fáscia (inclusive os ossos) e ao trabalharmos de forma inteligente a funcionalidade do corpo alterarmos tudo o que está dentro, inclusive as células!

A Biotensegridade no MOVE FLOW

No MOVE FLOW o conceito de Biotensegridade e dos Trilhos Anatômicos são usados para proporcionar o equilíbrio mentecorpo.

Afinal, se percebermos a continuidade ininterrupta do sistema fascial, notaremos que ele é responsável por toda a comunicação das partes do corpo: ossos, articulações e órgãos.

Ou seja, um estímulo em dado local tem repercussão em todo o sistema e uma dor no joelho, por exemplo, pode ser um estímulo não necessariamente gerado no joelho, visto que tudo se interliga.

A música, as bolinhas, o tom de voz, o uso das palavras certas, a condução pelas extremidades e o flow, favorecem o ambiente necessário para movimentos funcionais e orgânicos (preceitos da Biotensegridade).

Próximo postRead more articles

Deixe uma resposta